04/12/2015

Alunos de Rio Claro se classificam para final Estadual de Torneio de Robótica

A equipe SESI Thunderbóticos garantiu vaga para a final estadual da competição, dias 5 e 6 de dezembro, em Presidente Epitácio. Além das provas com robôs, alunos apresentam projeto de pesquisa com soluções inovadoras para processamento do lixo.

Estudantes do time SESI Thunderbóticos, de Rio Claro, participaram da última seletiva do 7º Torneio SESI-SP de Robótica, categoria First Lego League, que terminou ontem (2/12), em Presidente Epitácio. O time de Rio Claro ficou entre os 11 melhores e conquistou vaga para a final estadual do torneio, que ocorrerá dias 5 e 6 de dezembro, também em Presidente Epitácio.

Para esta temporada, a competição tem como tema Trash Trek. Como parte do desafio, as 170 equipes deverão identificar problemas relacionados ao lixo e apontar soluções inovadoras para diminuir sua produção, indicar maneiras eficientes de realizar o reaproveitamento de resíduos, bem como o transporte e o armazenamento desses resíduos.

Os times também participam do Desafio do Robô, modalidade da competição em que os alunos constroem e programam um robô autônomo capaz de cumprir missões predeterminadas. A prova é realizada em uma mesa de competição, na qual os robôs devem executar as tarefas programadas em até dois minutos e meio.

Na Etapa Regional da competição as equipes são compostas por seis alunos, um técnico e um mentor. A pontuação de cada time é baseada em três requisitos: projeto de pesquisa (inovação, apresentação e pesquisa); projeto do robô (design do robô, programação e estratégia e inovação); e core values (inspiração, trabalho em equipe e profissionalismo).

Das 170 equipes que iniciam o torneio, 42 se classificam para a Etapa Estadual. Então, uma nova disputa selecionará os melhores times do estado para a Etapa Nacional do torneio, que será realizada em março de 2016, em Taguatinga-DF. As equipes com melhor desempenho no cenário nacional garantem vagas para competições internacionais.

Presença paulista no exterior – Na última edição do torneio nacional, a equipe de Birigui, foi a grande campeã. Com isso, o time do interior paulista garantiu vaga para o FLL World Festival, o maior e mais importante torneio mundial de robótica dessa categoria, disputado no mês de abril, em St. Louis, Estados Unidos. Na classificação geral os biriguienses ficaram entre os dez melhores e conseguiram a primeira colocação na modalidade Apresentação do Projeto de Pesquisa.

Outras equipes do SESI-SP também mostraram todo o seu potencial em torneios internacionais. Os times de Boituva, Ipiranga (São Paulo), Valinhos e Bauru participaram do FLL Open African Championship, na África do Sul, em maio. A equipe do Ipiranga foi a grande campeã do torneio. Em julho, foi a vez dos alunos de Itapetininga e de São José do Rio Preto, que disputaram o FLL Asia Pacific Open, na Austrália. Na ocasião, o time de Rio Preto foi o campeão geral.

Formar o cidadão do futuro – O Torneio SESI-SP de Robótica é voltado aos estudantes do Ensino Fundamental II da entidade e tem como objetivo desenvolver nos alunos da rede escolar competências e habilidades nos campos da Ciência e da Tecnologia, utilizando contextos do mundo real. Desde o primeiro torneio, em 2009, o número de equipes participantes cresceu mais de 300%, saindo de 53 para 170 equipes.

Na opinião de Walter Vicioni Gonçalves, Superintendente do SESI-SP, o objetivo do evento é incentivar o estudo da Ciência e da Tecnologia a partir do Ensino Fundamental II e, posteriormente, fortalecer esse aprendizado nos laboratórios do SENAI-SP. “Estamos desenvolvendo competências e habilidades importantes para o futuro. Não é apenas robótica. Estamos introduzindo os jovens para o futuro.”

Na metodologia utilizada no SESI-SP, as crianças são estimuladas a desenvolver competências e habilidades para a aplicação da ciência, desmistificando o uso da tecnologia na vida moderna. “Em nosso modelo educacional, o estudante é estimulado o tempo todo a pensar, pesquisar e fazer novas descobertas”, completa Vicioni.

Os trabalhos na área de robótica são desenvolvidos em sala de aula e supervisionados por analistas de suporte em informática. O evento tem como parceiro a organização norte-americana For Inspiration and Recognition of Science and Technology (FIRST), fundada em 1989 para estimular o ensino e a prática da ciência e da tecnologia entre os jovens.

Mundialmente, a entidade congrega mais de 212 mil estudantes, 19,5 mil times, 17,5 mil robôs, 57 mil mentores e 33 mil voluntários. Para saber mais sobre o 6º Torneio SESI-SP de Robótica e as equipes participantes, acesse: facebook.com/roboticasesi.

* divulgação Sesi

Comente essa notícia

Comentários (0)