18/11/2015

Premiados em concurso nacional de jornalismo serão conhecidos hoje

A jornalista Janaina Moro da TV Claret é finalista da primeira edição do Prêmio Undime de Jornalismo com a reportagem Educação Inclusiva: além da obrigatoriedade.

A União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) divulga nesta quinta-feira (19), em Brasília, os vencedores do primeiro Prêmio Undime de Jornalismo. Rio Claro é um dos finalistas com a matéria “Educação inclusiva: além da obrigatoriedade”, reportagem da jornalista Janaína Moro veiculada pela TV Claret.

A Undime está premiando os melhores trabalhos jornalísticos do país enfocando boas iniciativas na educação pública municipal de ensino. A matéria finalista de Rio Claro aborda o atendimento às pessoas com deficiência na rede pública municipal de ensino.

Os finalistas do primeiro Prêmio Undime de Jornalismo incluem trabalhos de órgãos de imprensa como O Globo, CBN João Pessoa, Diário de Pernambuco e outros. Ao todo, 202 trabalhos foram analisados pela comissão técnica e comissão julgadora da Undime.

A matéria da jornalista Janaína Moro repercute as ações da prefeitura de Rio Claro pela universalidade do atendimento escolar. Hoje são 420 alunos com deficiência matriculados na rede municipal de ensino e frequentando as salas de aula em todas as faixas de atendimento –  Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos.

Além das salas de aula comuns, estudantes com deficiência recebem atendimento educacional especializado nas salas de recursos. Das 55 unidades educacionais da rede municipal de ensino, 28 dispõem de Sala de Recursos, em que os professores trabalham com alunos com baixa visão para complementação dos conteúdos disponibilizados em sala de aula.

O atendimento a alunos com deficiência ainda inclui professores de Educação Especial que, além de atenderem os alunos, dão orientação e suporte aos professores das salas comuns. Quando necessário esses alunos contam com atendimento específico de monitores.

Além desses 420 alunos, há outros 40 estudantes da escola Marcelo Schmidt recebendo atendimento de professores com formação específica em Educação Especial em quatro salas de Educação Especial Exclusiva, e outros 26 alunos em três salas da Educação de Jovens e Adultos. Em ambos os casos a Secretaria Municipal da Educação trabalha em parceria com o instituto Alan Kardec.

A rede pública municipal de ensino de Rio Claro atende alunos especiais com diferentes necessidades – com deficiência intelectual, deficiência visual, deficiência auditiva, deficiência múltipla, cadeirantes, superdotados e autistas, entre outros. Esse trabalho é feito com apoio da Fundação Municipal de Saúde.

 

Alunos com surdez são atendidos em escolas-pólo. A escola Clara Freire recebe dois alunos de Educação Infantil com surdez e a escola Armando Grisi atende dez alunos do Ensino Fundamental com deficiência auditiva.

Confira a reportagem premiada.

Comente essa notícia

Comentários (0)